Menu fechado

Carta ao cuidador

Essa carta é para você que já dedicou seus cuidados para um idoso ou ainda dedica atualmente. Primeiramente quero lhe parabenizar por seu ato que julgo corajoso e um exemplo de amor ágape. É notável que cuidar não é tarefa tão simples, mas todos precisamos de cuidados desde o momento em que nascemos até no momento em que partimos.

E é por tal profundidade que acredito que cuidar é um ato de coragem pois envolve responsabilidade, dedicação e até mesmo abnegação de si mesmo, em algumas circunstâncias. E digo mais, cuidar é uma escolha. Por mais que pareça o certo a ser feito quando se trata de um outro ser que precisa de cuidados, você pode optar por abandonar ou acolher, ir ou ficar.

Para quem escolhe ficar, os sentimentos ambivalentes são muitas vezes de amor e ódio, parar ou prosseguir, chorar ou se manter forte. Junto ao misto de sentimentos do presente, as questões do passado muitas vezes também se manifestam. As vezes cuidar de quem não cuidou de você como você gostaria, como vemos em alguns casos com pais e filhos cuidadores. Mas também ocorre a possibilidade de reescrever novas páginas dessa história.
As vezes o “até que a morte nos separe” pode ser visto como “até o último eu te amo”, expresso no cuidar, no permanecer e até no deixar ir embora.
Portanto cuidador, não sei sua história, mas desejo a você que já cuidou que olhe para trás sem culpa, apenas com saudade. Para você que ainda cuida, amar para um dia a saudade ficar.

Permita-se chorar, rir e viver bons momentos ao lado de quem você cuida e com certeza um dia poderá olhar para trás e se alegrar pelo que viveu.
Respeite seus sentimentos e jamais se sinta fraco quando não conseguir fazer tudo o que planejou. Permita-se ser faltoso e se abster da culpa que as vezes lhe invade quando esse ser que depende de você se acidenta ou fica ainda mais dependente.

Questione-se de vez em quando, com sinceridade sobre o cuidar e porque você cuida. Para que hoje você pudesse cuidar, alguém cuidou de você também!

Por Renata Isabela Evangelista, Psicóloga e Psicanalista

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *