Menu fechado

AS PRINCIPAIS ALTERAÇÕES FISIOLÓGICAS DO ENVELHECIMENTO OBSERVADAS NAS GLÂNDULAS SEXUAIS MASCULINA E FEMININA E DE QUE FORMA PODEM IMPACTAR NA SEXUALIDADE DOS IDOSOS.

As Glândulas do corpo humano são órgãos que fazem parte do sistema endócrino e exócrino, na produção de hormônios e gerar o equilíbrio do metabolismo para o corpo ter um bom funcionamento. As Glândulas sexuais (femininas e masculinas) fazem parte desse sistema endócrino.            As glândulas sexuais reprodutivas são responsáveis pela produção de hormônios como o estrógeno e a progesterona pelos ovários e a testosterona pelos testículos.

Esses hormônios são produzidos devido estímulos emitidos pelo hipotálamo, liberando fatores hormonais gonadotróficos, com ação na hipófise (glândula do sistema nervoso) que libera FSH (hormônio folículo estimulante) e LH (hormônio luteinizante), atuando sobre as gônadas. Os hormônios sexuais são substâncias produzidas nas gônadas, testosterona nos testículos (masculino) e progesterona e estrógeno nos ovários (feminino).

 

Durante a infância esses hormônios são inibidos, surgindo na puberdade e sendo o responsável pelas características sexuais secundárias, como exemplo, o aparecimento de pelos pelo corpo, desenvolvimento dos seios nas mulheres e aumento do Pênis nos homens.

 

Com o envelhecimento, a concentração desses hormônios diminui, entre eles o estrogênio nas mulheres e a testosterona nos homens, como também o hormônio do crescimento.

 

A menopausa ocorre nas mulheres entre os 48 e 51 anos de idade, devido ao declínio da concentração de estrogênio e progesterona, que já não são mais produzidos pelos ovários. A mulher deixa de menstruar por um período de 12 meses, ininterruptos, para ser definido a sua entrada nessa nova etapa de vida.  Antes disso ocorrer, a mulher passa por um período de climatério, que é o nome dado na transição entre a fase reprodutiva e não reprodutiva.

 

Os principais sintomas são: alterações menstruais, até a sua cessação, calor, secura vaginal e coceira, redução da libido, sudorese noturna, insônia, alterações de humor, ganho de peso e, consequentemente, baixa alta estima, podendo-se chegar a desenvolver uma depressão, dores de cabeça, pele seca e cabelos mais finos, diminuição da elasticidade da pele aumento da porosidade dos ossos e incontinência urinária, entre outros não tão frequentes.

 

Aqui citamos algumas doenças que podem acarretar após a menopausa e, que se torna necessário um acompanhamento médico para evita-las ou detectar no seu início, como as alterações nas mamas como cistos ou câncer, cistos nos ovários, pólipos uterinos, osteoporose, síndrome geniturinária ou secura vaginal, depressão e problemas de memória, disfunção sexual, são as principais.

 

 

Nos homens ocorre uma redução gradativa de testosterona. Em média a partir dos 40 anos de idade, há uma redução na secreção de testosterona em 1% ao ano e que, aos 50 anos de idade, o homem já tem aproximadamente 35% de declínio hormonal. Diversas doenças nesse processo de envelhecimento, como câncer de próstata, estão ligadas a essa redução.

 

Podemos observar alguns sintomas como a irritabilidade, depressão, fadiga, diminuição da memória, diminuição da libido, problemas de ereção, entre outros.

 

Seria aqui chamado de Andropausa, ou seja, a pausa masculina, caracteriza pelo declínio da Testosterona e concomitante aumento do estrogênio, devido ao aumento de uma enzima chamada Atomatasse. Mas, como já sabemos, não devemos utilizar esse termo porque, na realidade, não há uma pausa, já que o hormônio masculino continua sendo produzido, em uma escala menor.

 

Podemos observar que a reposição hormonal se torna necessária, mas, que deve ser realizada com cautela, podendo ser até mesmo, prejudicial, já que essa reposição não irá reverter o envelhecimento nem prolongar a vida. Deve-se estudar os efeitos benéficos comparando-os com os prejuízos em sua aplicação.

 

JUSTIFICATIVA:

 

Podemos concluir que, com o envelhecimento natural, dos homens e mulheres, as alterações no sistema endócrino afetam as gônadas, passando a apresentar mudanças significativas na secreção e concentração dos hormônios sexuais.

Nas mulheres essa mudança demonstra ser mais efetiva, com sérios sintomas e possíveis doenças a serem desenvolvidas. Muitas só procuram o ginecologista quando estão diante de incômodos como calores, suores, insônia, dores de cabeça ou outros incômodos como a secura vaginal que vem ocasionar dores no ato sexual, além da sua diminuição no interesse sexual. Cabe ressaltar a importância de um acompanhamento medico para o tratamento da causa e não dos sintomas. A reposição hormonal poderá ser utilizada, observando-se sempre, os efeitos colaterais, tanto no tratamento feminino como também no masculino.

 

REFERÊNCIA:

 

https://mundoeducacao.uol.com.br/biologia/hormonios-sexuais.htm

Andropausa e Menopausa: Envelhecimento Hormonal e Tratamentos

https://www.msdmanuals.com/pt-br/casa/dist%C3%BArbios-hormonais-e-metab%C3%B3licos/biologia-do-sistema-end%C3%B3crino/efeitos-do-envelhecimento-no-sistema-end%C3%B3crino

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *